#

Tinto do Douro eleito melhor vinho do ano

16 de Maio de 2016 8:30pm
editor
Tinto do Douro eleito melhor vinho do ano

O tinto Quinta do Portal Grande Reserva, da Região Demarcada do Douro, foi considerado o melhor vinho do ano, durante a Gala dos Concurso Vinhos de Portugal 2016, realizada no Buçaco, em plena Bairrada.

O vinho produzido pela Sociedade Quinta do Portal, relativo à colheita de 2011, foi eleito o melhor do país por um Grande Júri de especialistas de renome internacional, onde se destacam as britânicas Jancis Robson e Julia Harding, os americanos Joshua Greene e Evan Goldstein, o brasileiro Dirceu Junior e a alemã Caro Maurer.

Além do prémio absoluto atribuído ao Quinta do Portal Grande Reserva, o concurso distribuiu prémios por categorias que contemplaram dois vinhos oriundos do Douro, um da Região do Vinho Verde e outro da Região da Bairrada.

O Messias Clássico Garrafeira, colheita da Bairrada de 2010, recebeu o galardão de Melhor Tinto Varietal; o Melhor Branco Varietal foi atribuído ao vinho verde Quinta de Linhares Azal, de 2015; o premio de Melhor Vinho Branco de Lote foi para o Vallegre Doc Douro Reserva Branco, de 2014; enquanto o Quinta do Portal Grande Reserva conquistou também o galardão de Melhor Vinho Tinto de Lote.

Na categoria de vinhos licoroso, o Vinho do Porto Tawny de 1967 da Messias foi eleito "Melhor Vinho licoroso com data" e o Vinho do Porto Tawny 40 anos Kokpe, da Sogevinus, foi classificado como "Melhor Vinho Licoroso com Idade".

O Douro conquistou 14 das 24 medalhas de Grande Ouro nos vinhos tranquilos e quatro Grandes Ouros na categoria dos Licorosos. Foram também premiadas com Grande Ouros nos vinhos tranquilos as regiões vitivinícolas do Alentejo, Bairrada, Dão, Lisboa, Península de Setúbal, Tejo e Vinho Verde.

"A qualidade deste ano foi muito boa", resume Jorge Monteiro, presidente da ViniPortugal, organização interprofissional do setor vitivinícola, reconhecida pelo Ministério da Agricultura, que desde 2013 assegura a realização do Concurso Vinhos de Portugal e que tem como missão "promover a imagem de Portugal, enquanto produtor de vinhos por excelência valorizando a marca "Wines of Portugal".

Segundo este responsável, a edição deste ano contou com 1.350 vinhos a concurso de todas as regiões do país, "o que tornou ainda mais aliciante" o trabalho do júri internacional, recrutado entre críticos internacionais que são profundos conhecedores da realidade nacional.

"Os vinhos portugueses têm cada vez maior prestígio internacional e esse facto tem vindo também a refletir-se nas vendas. Entre 2014 e 2015 as vendas para o estrangeiro aumentaram de 725 milhões de euros para 736 milhões de euros, apesar da quebra acentuada no mercado angolano, que foi muito afetado pela crise", resume Jorge Monteiro.

Back to top