#

Trabalhemos na construção de um único Caribe

01 de Julho de 2006 12:00am
godking

Os sinais de unificação dos interesses do Caribe são percebidos a cada vez com maior força. Os maiores países da região, que recebem mais de 10% dos 42.000.000 turistas que visitam o Caribe insular, preparam sua infra-estrutura hoteleira para acolher um turismo de maior poder aquisitivo, sem esquecer o que recebiam até agora.

A República Dominicana olha para o mercado norte-americano como provedor de clientes de alta renda, grande volume e ao qual pode oferecer atrativos que outras pequenas ilhas do Caribe não têm. O governo dominicano nomeou uma nova vice-ministra, Magali Toribio, para se encarregar unicamente desse mercado.

Se as pequenas ilhas não acordarem de seu letargo; se continuarem sofrendo pelos efeitos dos furacões; se não trabalharem com mais afinco na preparação das mudanças de temporada visando os mercados europeus, e principalmente os latinos, entrarão em crise e depois irão se perguntar o motivo.

A falta de visão, de participação em feiras tão importantes quanto a FITUR, na Espanha, o escasso trabalho das autoridades para atraírem os investidores espanhóis para suas ilhas, fazem com que percam oportunidades e que continuem olhando para os Estados Unidos. É esse que é seu grande problema. Países como a República Dominicana, a Jamaica ou Cuba estão procurando alternativas de maior qualidade e preço, mas nas pequenas ilhas não é a qualidade o que está por cima do que oferecem as ilhas maiores, mas o preço, entre outras razões, porque a filosofia dos investidores americanos é diferente da dos europeus, e nomeadamente da dos espanhóis.

Vejam bem, os hoteleiros espanhóis, a grande maioria deles maiorquina, implementaram políticas de qualidade e custo que permitem empreendimentos de um alto padrão de qualidade nos serviços, com elevados resultados econômicos, a preços muito competitivos para o turista.

Autoridades do Caribe, projetem um futuro no médio prazo mais competitivo, avaliem as possibilidades da Espanha como mercado emissor, e, principalmente, como a fonte de conhecimento turístico mais importante da Europa. Vejam que seus grupos hoteleiros possuem um dos melhores sistemas de gestão turística do mundo, participem de feiras como FITUR, onde, trabalhando com tempo e eficácia, obterão resultados incríveis.

Procurem um novo futuro para o Caribe, abram as portas para que realmente esta região possa competir com força e unidade de critérios com outras do mundo.

Trabalhemos juntos para construirmos, verdadeiramente, um único Caribe.

Back to top