#

Mais de mil passageiros chegam ao Porto do Rio Grande a bordo da MS Marina

19 de Dezembro de 2019 12:35pm
Redação Caribbean News Digital Portugues
club-nautico-porto-novo

Porto Novo, o cais público de Porto do Rio Grande, no Brasil, recebeu 1.022 passageiros e 757 tripulantes a bordo do MS Marina, o segundo cruzeiro da temporada 2019-2020 no estado do Rio Grande do Sul. Neste período é esperado que seis navios de passageiros cheguem à área.

Os passageiros do cruzeiro foram assistidos pela Superintendência de Portos do Rio Grande com uma demonstração de artesanato local e apresentações gaúchas e guias turísticos

O MS Marina, de Ocenía, pode transportar até 1250 passageiros e 800 tripulantes e tem 239 metros de comprimento e 32 de viga.

Vindo de Porto Belo em Santa Catarina, o barco chegou domingo no Rio Grande e logo seguiu para Punta del Este, no Uruguai, e depois visitar Buenos Aires, Argentina, em 19 de dezembro, onde concluirá o cruzeiro de 12 dias que começou em sete de dezembro em Rio de Janeiro.

Segundo a artesã Carla Silva, do grupo de artesãos Arte na Praça, ela descreveu a iniciativa de mostrar seus produtos para cruzeiros de turistas como positivos. "Todos os trabalhos expostos nessas iniciativas têm alguma relação e referência com a cidade do Rio Grande, lembrando as belezas naturais da região e principalmente os problemas históricos, que são tão ricos quanto importantes para os habitantes da cidade", afirmou.

Por outro lado, os passageiros se referiram aos problemas estruturais para o desenvolvimento do turismo em regiões como o Rio Grande.

Para o turista americano Mark Anthony, de São Francisco, a estrutura para receber turistas no Brasil é muitas vezes obstaculizada por dificuldades de comunicação. "O maior problema estrutural que eu já vi no Brasil é, sem dúvida, o fato de que as pessoas que trabalham no setor de serviços só falam português na maioria dos lugares".

Ele também acrescentou que “outra coisa que me aflige é que os habitantes locais não têm interesse em conversar com s visitas sobre lugares históricos ou origináis em sua própria área. O turismo do século XXI não é feito de consumismo, o temos nos Estados Unidos. Os turistas que vêm ao Brasil buscam experiências diferentes, históricas e ecológicas.”.

Diante disso, a Superintendência indicou que investem em manter intérpretes bilíngues disponíveis para ajudar os serviços oferecidos aos passageiros.

Amanda Cardoso, coordenadora de turismo da empresa Rio-Grandina Guiasul, disse que o treinamento contínuo da força de trabalho deve ser incentivado e aprofundado. “Os turistas estrangeiros que desembarcam na cidade estão procurando informações, principalmente sobre culinária local. O primeiro lugar para o qual sempre querem ir é o mercado público, onde acreditam que podem encontrar toda a estrutura cultural gastronômica da cidade”, afirmou.

Ele acrescentou ainda que “o turista que vem ao Rio Grande certamente está procurando um turismo histórico-cultural. É importante ter uma mobilização conjunta onde todos possam mostrar seu trabalho. O que falta aqui na cidade é a mobilização coletiva: comércio e educação para que os turistas possam ser bem recebidos”.

Para esta temporada, quatro cruzeiros mais devem chegar ao Rio Grande. O MS Marina retornará à área em 20 de fevereiro, o Amadea deverá atracar em 16 de janeiro, o Amera chegará ao Rio Grande em 29 de fevereiro e, finalmente, o MS Insignia chegará a sete de março, o dia em que terminará o período de cruzeiros 2019-2020.

Back to top