#

Ministério de Turismo procura novas tecnologias em HostelCuba

27 de Maio de 2019 4:45pm
alina
hostel-cuba-2019

A terceira edição de HostelCuba que terá lugar nesta semana em Pabexpo, é a nona feira organizada entre Fira e Palco, com o apoio da Câmara de Comércio de Cuba e de Procuba, como produto do trabalho conjunto entre o Ministério de Turismo (Mintur), Fira Barcelona e Palco.

   Durante a conferência de imprensa do evento, Excelencias News Cuba obteve declarações exclusivas de Yaimara Tristá Jiménez, diretora de logística do Ministério de Turismo.

   “Fomos o sector pioneiro nas feiras especializadas do convênio de Fira Barcelona com Palco, ao ser o sector priorizado do país e apostamos também por encadear a exposição ao desenvolvimento e o estamos evidenciando com a maior presença de empresas produtoras nacionais, que também tem contribuído à incorporação e vínculo de matérias primas e tecnologias para desenvolver a indústria nacional”, explicou Tristá.

   “Interessa-nos e temos identificado, de conjunto com a equipa organizador, para introduzir novas tecnologias, novo equipamento, de acordo à concorrência que temos no Caribe e é o que estamos evidenciando, que esta edição nos dá a oportunidade de ter mais equipamento, mais tecnologia, mais modernização da que hoje está disponível para o sector que é o anseio, sobretudo do Ministério de Turismo, que se convertesse assim, pois os insumos e os consumíveis já é uma gestão conseguida, sempre se pode aperfeiçoar e incrementar ofertas, mas é muito importante que a tecnologia vaia-se introduzindo simultaneamente que também funciona internacionalmente”.

  Esta é a terceira edição, ou seja, já deve ter algo disponível Que é o que está disponível no Turismo quanto a tecnologia agora mesmo?

   A tecnologia, como dizia, esta edição é a que evidência uma maior incorporação de tecnologia, mas nas anteriores tem tido um crescimento, sobretudo se mantinha a subministradores que hoje são repetentes, os que já têm atingido contratações no país de produtos que se consomem.

   Nesta é que podemos já materializar uma consolidação de trabalho de novas tecnologias.

Mas os hotéis têm já algo.

Se, o hotel está a trabalhar-se na sua automatização, com todo o tema da integração com as TICS, sócio ao desenho de habitações, os vínculos entre a ambientação, a integração com a decoração, é o que mais hoje se está evidenciando tecnologicamente no sector. Mas há outros muitos detalhes que também estão disponíveis e que estamos a apostar pela integração.

   Incorporar a decoração nas habitações e não só usar pintura, senão todo: papel, madeira simulada também para um pouco contribuir.

   A introdução agora do tema dos biodegradáveis, a favor do qual está a trabalhar o mundo todo, e nós temos que abolir a contaminação ambiental, porque somos uma ilha e o turismo que vem, vem da comunidade europeia, onde já limitou-se o uso de produção descartável.

   Estamos também trabalhando com que nossa indústria nacional comece paulatinamente a fazer um investimento, quiçá não possa do tudo, mas, comece e nós alar vinculadamente e que eles vão tendo o conhecimento dos standards que se estão a consumir internacionalmente e a faixa de produtos que inclui.

   Vamos ter a presença do trabalho que está a fazer Suchel Camacho com produtos biodegradáveis para todos os amenities para a hotelaria dos 5 estrelas, que os vai apresentar aqui na feira, para que não só seja o que é alimento e bebida, senão nas habitações, que é uma tarefa que estamos a trabalhar dia a dia.

   Falou-se de que o evento terá participação dos sectores estatal e privado.

Sim, é livre profissionalmente pelas normas de negócio da Câmara de Comércio, a convocação fá-la a Câmara para as rodadas de negócio, sempre temos estado abertos a que trabalhem em conjunto conosco e tenham a oportunidade do ver como se materializa, nós não somos a entidade responsável de que eles materializem a aquisição, porque eles têm seus mecanismos.

   Espero que tenham profissionalmente a oportunidade de participar, está aberto e disposto para que possam e assim o demonstraram as edições anteriores, se adquiriram equipamentos para eles que se compraram para seus destinos, não só para o sector estatal. Eles têm sido muito ágeis e têm adquirido muita da tecnologia que disposta aqui em equipamento, cozinha e determinados insumos. Para nós é uma integração que os privados tenham a oportunidade e trabalhemos juntos.

Back to top