#

Uruguai recebe prêmio em Expo Beijing 2019

uruguai-beijing

Uruguai, país vizinho do Brasil e Argentina, recebeu nesta sexta-feira um notável galardão como expositor mais destacado do Pavilhão de América Latina em Expo Beijing 2019, a maior feira hortícola de Ásia.

Larissa Perdomo, gerente de marca país da agência estatal Uruguai XXI, recebeu o troféu e diploma acreditador.

“É minha primeira viagem a China. Estou gratamente surpreendida porque vimos trabalhando este destino com toda nossa equipa, especialmente desde há uns quatro anos, e já se vão consolidando os acordos bilaterais e os frutos das diferentes visitas que procuram a promoção e o reconhecimento de Uruguai”, afirmou.

A proposta expositiva do stand uruguaio na Exposição Internacional de Horticultura Beijing 2019, vinculada à promoção de sua marca país, desenhou-se em torno do tema “Encontra-te com a vida, encontra-te com Uruguai”.

“Uma marca país é a ideia com a que ficamos ao consumir um determinado produto ou quando visitamos algum lugar. É o que se fixa em nossa percepção a respeito desse destino. A nós não só nos serve para promover o turismo, também para alentar as exportações, os investimentos, a segunda residência em nosso país, o idioma espanhol e o sentimento de orgulho nacional”, assinalou Perdomo.

“Apesar de ter passado por mais de três governos diferentes, temos sabido conservar nossa marca país porque é muito difícil a posicionar se a cada quatro ou cinco anos se volta a mudar. Isto realça um de nossos valores: a estabilidade política”, acrescentou.

Inaugurado em 28 de abril e aberto até 7 de outubro, Uruguai esteve presente a Exposição Internacional de Horticultura Beijing 2019 com um stand nacional muito ativo e que fortaleceu seu posicionamento no gigante asiático como provedor confiável de alimentos e serviços globais.

“Interessa-nos atingir investidores chineses para Uruguai nas áreas de infraestrutura, comunicações e logística. Além da venda de produtos agrícolas e ganadeiros, considero que temos uma grande complementariedade nas indústrias culturais”, assegurou Perdomo. “Em China há uma grande tradição cultural, e por outro lado, um desenvolvimento nas tecnologias da informação onde Uruguai tem um forte desenvolvimento e liderança em América Latina. E ainda que não seja na totalidade do país, nossa cultura em províncias ou cidades específicas chinesas pode chegar a ter uma boa repercussão.”

Desde o premiado stand, convidou-se aos visitantes chineses a encontrar com os atrativos de Uruguai através de uma experiência baseada em tecnologia de realidade aumentada, interatuando de maneira próxima e vívida com a agricultura, a ganadeira, os lugares turísticos e inclusive com as figuras do futebol uruguaio.

“Também somos líderes no futebol. De acordo à quantidade de habitantes que temos, o nível de exportação de futebolistas é o maior do mundo. Isto queremos aproveitar para a formação de jogadores e equipas chinesas. Obviamente para avançar mais faz falta conhecer mais e trabalhar mais porque Chinesa é uma nação enorme e muito diversa. Estou muito contente com o que me encontrei. Vivê-lo é algo muito diferente”, precisou a alta executiva de Uruguai XXI.

Durante seu encontro com a imprensa, Perdomo também destacou o bom nível da cooperação estratégica Uruguai-China.

“Temos assinado um acordo com Ctrip, a grande agência turística chinesa. É importante incluir a Uruguai no pacote das visitas regionais dos viajantes chineses, já seja desde Argentina, Brasil ou Chile, e inclusive integrar ao circuito de Peru e Bolívia. Uma vez que o turista chinês faz o esforço por viajar a um destino longínquo, há que lhe oferecer variedade. Estamos a conversar com transportadores e empresas de posicionamento digital para incluir os pacotes de Uruguai e seguir melhorando a conectividade aérea”.

Uma pesquisa revelou que mais do 80% dos turistas se mostraram “satisfeitos” com a Exposição Internacional de Horticultura Beijing 2019. Dos 21 pontos de interesse e pavilhões construídos no recinto, o Pavilhão de China foi o mais visitado com um 57,7 % de prioridade no percurso.

“Vemos que os chineses têm adquirido uma capacidade de deslocação por todo mundo e uma capacidade de despesa muito importante. Alegra-nos muito que a sociedade chinesa evolua e prospere. E que o turismo, que é um direito social, seja desfrutado pela maior parte da população nacional”, concluiu Perdomo.

 

Back to top