#

Novo recorde histórico: dispara-se o turismo russo a Cuba

12 de Setembro de 2019 1:05pm
editor
turismo-ruso-cuba

Nos primeiros sete meses de 2019 chegaram à ilha mais 93 mil e 700 visitantes russos, dado que supõe um crescimento de 12% com respeito ao mesmo período de 2018, quando ao todo desembarcaram na ilha mais 137 mil e 900 hóspedes do gigante euroasiático.

Esta cifras deram se conhecer na presente edição da feira turística OTDYKH/Leisure, que se celebra anualmente em Moscou entre os dias 10 e 12 deste mês, uma das mais importantes do setor no continente europeu.

Nesta ocasião cuba, país sócio do evento, participa com uma nutrida delegação composta por empresários e servidores públicos, entre eles o diretor comercial do Ministério de Turismo da nação caribenha, Michel Bernal,quem assinalou que se plantejam "vários objetivos durante esta Feira, como potenciar outros destinos dentro de Cuba", por exemplo.

Mesmo assim afirmou que atualmente "um grande volume de clientes russos optam por passar suas férias nas belas praias" cubanas, ao tempo em que o país goza também de muitos atributos culturais e patrimoniais", entre outras vantagens.

Ademais convidou a empresários russos a participar no desenvolvimento do setor turístico cubano, através da carteira de oportunidades que têm o país, entre os que mencionou"166 projetos já desenvolvidos".

Michel Bernal anunciou, ademais, que Rússia será o país convidado de honra na próxima edição da feira de turismo FITCuba, "o evento mais importante do setor".

Pela sua vez, o embaixador cubano em Rússia, Gerardo Peñalver Portal, sustentou numa conversa com Rádio Sputnik que essa nação é o mercado emissor que mais cresce. Neste contexto, mostrou-se convencido de que no ano em curso fechar-se-á "com um crescimento em torno de um 15%".

Peñalver Portal, sublinhou que os avanços em matéria de turismo é tão só um aspecto do excelente desenvolvimento das relações entre Havana e Moscou, que atravessam hoje seu "melhor momento" desde a queda da União Soviética.

"As relações económico-comerciais entre Cuba e Rússia têm crescido de maneira extraordinária nos últimos anos", constatou o diplomata, ao apontar que contribuiu a isso a visita efetuada à ilha em 2015 pelo presidente Vladímir Putin.

"Podemos dizer que se produziu um relanzamiento das relações bilaterais", afirmou.

Precisou que se tratar de temas como a reabilitação das infraestruturas ferroviárias, a modernização de "duas grandes plantas metalúrgicas" e do setor da refinaria, a construção de "quatro novos quatro blocos de geração elétrica de 200 megavatios a cada um" ou "o desenvolvimento de energia renovável", além de cooperar ambos países na indústria farmacêutica e biotecnológica e no sector de transporte automotor.

Finalmente mostrou-se satisfeito com que cresça a importação de alimentos cubanos ao mercado russo.

Back to top