#

Portugal país convidado de Intur 2019

16 de Novembro de 2019 11:11am
Redação Caribbean News Digital Portugues
intur-2019

Portugal é o país convidado na 23ª Feira Internacional de Turismo de Interior (Intur 2019), que será em Valladolid de 21 a 24 de novembro com uma decidida aposta de abertura e vocação internacionais, anunciou o diretor da instituição feiral, Alberto Alonso.

Embora a oferta seja "muito diversa", com a participação de catorze comunidades autónomas, "o foco prioritário nesta edição foi continuar com o desafio reto de internacionalizar a feira", apontou Alonso ante do conselheiro de Cultura, Javier Ortega, e da diretora geral de Turismo, Estrella Torrecilla.

"Espanha não tem Portugal como principal destino de seus turistas, nem Portugal é o primeiro país emissor de turistas para Espanha apesar de compartilhar muitos quilómetros de fronteira. Tem-se um trabalho para fazer neste ponto", resumiu o diretor de Feira de Valladolid.

A seleção de Portugal responde um sentimento compartilhado pela Junta de Castela e Leão, uma das instituições organizadoras de Intur 2019, o segundo salão monográfico mais importante da Espanha, trás Fitur em Madri, e o primeiro de seu género de interior.

"Não é uma questão trivial", apreciou de sua parte a diretora geral de Turismo, Estrella Torrecilla, se tem em conta que a mais de compartilhar uma fronteira de norte para sul, Portugal e Espanha são comunicadas pelo rio Duero que atesoura "um dos patrimônios mais importantes de Europa" e que cria "alguns dos vinhos más premiados do mundo".

Ademais de projetar maior conhecimento entre ambos os países, como potenciais destinos para seus respectivos habitantes, o protagonismo luso em Intur também responde o interesse de desviar para Espanha, principalmente a Castela e Leão, de parte dos cerca de 12 milhões de visitas que anualmente chegam ao aeroporto de Oporto.

20 por cento de esses turistas se translada de Oporto á vizinha Galícia defronte de três por cento que o faze a Castela e Leão, "pelo que a nossa intenção é mostrar-lhes que aqui ao lado tem uma comunidade autónoma e compartilhamos a fronteira um rio e muito patrimônio", insistiu a diretora geral.

Portugal oferecerá em Valladolid a marca de suas Aldeias Históricas, assim como os recursos e serviços das regiões de Lisboa, Centro e Porto e Norte, também das cidades de Guarda, Barcelos, Pinhel, Braga e Guimaraes, entre outras.

Esta aproximação com Portugal, somada Torrecilla, encontrou resposta entre os gestores e representantes institucionais de um país que em sua opinião se caracterizam por ser "muito proativos na ocasião da colaboração".

Pela sua parte, o conselheiro de Cultura, Javier Ortega, se referiu a Intur como um salão monográfico "aberto, profissional e expositivo" que no caso de Castela e Leão oferece a oportunidade de exibir sua condição de "referente de um turismo de qualidade, diverso e multicultural", em constante crescimento como motor de "emprego e riqueza".

O turismo rural e natural, especializado e sustentável é seu principal argumento para seguir na linha de "dessazonalizar" uma atividade que em Castela e Leão contribui à criação de um tecido associativo "forte, dinâmico e posicionado" nos mercados.

Intur 2019, ademais de Portugal, contarão com a presença de outros países como Japão, Cuba, República Dominicana e Rússia, enquanto que de Espanha confirmaram sua presença até catorze comunidades autónomas, todas menos Catalunha e os arquipélagos balear e canário.

Fonte: EFE

Back to top