Na Flórida os brasileiros preferem as casas

07 de Agosto de 2019 9:13am
Redação Caribbean News Digital Portugues
hotel-florida

Una interessante forma de gerar receita na Flórida é invertir en imóveis para alugar, e os brasileiros estão na lista dos que mais têm procurado esse tipo de aplicação.

“É possível lucrar, e muito, com imóveis comprados com o objetivo de alugar para outras pessoas, nas férias, nos feriados e em períodos mais curtos, além de ser vantajoso também para o inquilino, no comparativo com a diária dos hotéis”, afirma Léo Ickowicz, sócio da consultoria imobiliária Elite International Realty.

“Aqui na Flórida, a regulamentação do governo permite que alguns imóveis sejam alugados por períodos curtos, diferentemente do que acontece em outros lugares como Nova York, que tem regras bem restritivas, até com necessidade de aprovação dos outros condôminos”, explica Ickowicz, que é brasileiro e atua no mercado imobiliário há mais de 25 anos. “Por esse motivo, passa a ser uma oportunidade de negócio, com ganho em dólar, para quem quer aproveitar o imóvel por alguns dias e alugar em outros períodos, obtendo recursos para pagar as despesas com ele e ainda ter lucro”, diz.

Em Orlando, o ChampionsGate, um resort com casas, localizado a apenas 25 minutos do Aeroporto Internacional de Orlando e a 20 minutos da Universal Studios e do SeaWorld, é um dos condomínios que permite esse tipo de negócio. É praticamente uma cidade, com clubes, escolas, campos de golfe, área de recreação, lagos e linha de transporte gratuito para os quatro parques temáticos Walt Disney World.

Empresa especializada

Já em Miami, o Yacht Club at Aventura, perto do Aventura Mall e de Sunny Isles, alguns prédios na Ocean Drive e na Collins Avenue, à beira mar, e o Fortune House, na Brickell Avenue, contam com residências que também podem ser usadas para essa finalidade de locação para temporada.

Os interessados nesse mercado devem procurar uma empresa especializada no gerenciamento e na locação desses imóveis, com contratos de um ano. Esse tipo de companhia cuida dos utensílios da casa, das roupas de cama e da piscina, como se fosse um serviço de hotel e, após a temporada, envia aos clientes os extratos da conta de luz e condomínio. Atua também em parceria com companhias como Airbnb e Home Away, faz reservas e cuida do check-in e do check-out.

Segundo as empresas de gerenciamento, a taxa de ocupação é de 63% e o lucro com essa média é muito bom, com retorno positivo esperado de 4% a 6%, dependendo do tipo e do tamanho da casa. É possível que a renda da casa pague o financiamento e as contas, conforme o valor da entrada na compra.

“Quase todas as pessoas que ficam nessas casas não voltam mais para hotel. A cozinha é completa, todas as casas têm piscina e churrasqueira. O brasileiro vai muito a parques e shoppings e depois quer ficar curtindo a casa. Muitos saíram de Chicago, Boston com neve, dependendo da época, então chegam aqui e curtem o clima, que é muito parecido com o do Brasil”, afirma Daniel Ickowicz, da Elite.

Duas ou três famílias gastariam mais do que o dobro de uma casa ficando em hotéis. Entre as vantagens de alugar uma casa, além do preço, estão comodidade e itens de conforto dos grandes condomínios como club house, cinemas e restaurantes.

Exemplos de investimentos e retornos:

Casa de seis quartos

Compra: US$404 mil

Aluguel/diária: US$ 250 a 350, dependendo do período

Townhouse de 4 quartos

Compra: US$290 mil

Aluguel/diária: US$150 a 250

 

Back to top
The website encountered an unexpected error. Please try again later.