#

Descobrem um novo colibri em Equador que corre o risco de desaparecer

14 de Outubro de 2018 4:39pm
coordinador
Descobrem um novo colibri em Equador que corre o risco de desaparecer

A estrela de garganta azul é endémica deste país e se calcula que apenas quedam 750 indivíduos. Seu habitat é ameaçado pela agricultura, a pecuária, a queima continua da floresta e a concessão minera.

As penas de cor azul elétrico que recobre o pequeno pescoço do colibri recentemente descoberto em Equador têm feito que os científicos o batizem como ‘Estrela de garganta azul’. Seu nome científico é Oreotrochilus cyanolaemus, é uma espécie endémica e é em perigo de extinção.

O Francisco Sornoza-Molina, investigador do Instituto Nacional de Biodiversidade de Equador, foi o primeiro em fotografar o colibri. En quanto terminou registra-lo, subiu as imagens para seu ordenador e as compartilhou de imediato com uma comunidade de observadores de aves.

Um macho da nova espécie estrela de garganta azul se alimenta do néctar das flores de chuquiragua, sua planta preferida.

E foi assim como a fotografia chegou para Juan Freile, científico do Instituto Biosfera e autor da Guia de Aves de Equador, quem trás analisar as imagens soube que se tratava de uma nova espécie ou subespécie.

“Nesse momento nós ensamblamos como equipe e começamos trabalhar na descrição”, comenta a biologista Elisa Bonaccorso, do Centro de Investigação da Biodiversidade e Mudança Climática, da Universidade Tecnológica Indo América. Ela, junto com os dois especialistas mencionados e outros investigadores, fez o estudo desta nova espécie, investigação que foi publicada em 26 de setembro na revista ornitológica The Auk.

Para Bonaccorso este descobrimento tem sido “extraordinário”, já que a última espécie de ave reportada como nova em Equador data do ano 2000.

Back to top