#

O turismo terá um crescimento importante este ano

09 de Abril de 2018 2:57pm
coordinador
O turismo terá um crescimento importante este ano

Do dia prévio do WTM Latin America 2018 nós podíamos saber já como a feira seria devido ao aumento de 10 % no número de inscrições com relação ao último ano. Caribbean News Digital teve a oportunidade de entrevistar Luciana Leite, Diretora de WTM Latin América.

Você nota otimismo nos consumidores?   

Eu acredito que partir do momento que a economia em nossa região está devolvendo à normalidade e seja crescente vai ter otimismo. Eu acredito que as pessoas perceberão concretamente como será o mercado a partir deste evento. Nós sentimos que no ano passado também, depois de uns 2016 muito difícil. O resultado no caso de 2017 foi muito positivo; as pessoas estavam com muito otimismo com respeito ao ano prévio e aquele sentimento é o mesmo que agora têm inclusivo em relação à própria cifra, o número das pessoas que entrarem ao país, a quantidade que viaja para o exterior. Nós realmente sentimos que o turismo terá um crescimento importante este ano.   

Com relação para os negócios fechados na feira, você tem alguma expectativa de números?    

Eu ainda não posso falar em relação a negócio fechado este ano, mas eu posso dizer que o resultado que nós tivemos o último ano era de 374 milhões de dólares e que nós temos a expectativa que este ano o volume de negócio será maior. Eu prefiro falar das cifras do ano prévio, porque todos nossos números são auditados, eu quero me lembrar de que todas as cifras que nós divulgamos são cifras confirmadas por nossas auditorias. Então existe o risco de dar um número que não é real senão nós esperamos já confirmar primeiro a cifra oficial auditada.   

Quanto fez o crescimento em negócio o ano passado?     

O último ano era um total de 374 milhões de dólares e nós temos a expectativa que este ano adquirirá um volume de negócios demais. Outro exemplo, de números que nós tivemos o último ano: nos 2017 tivesse 18% de crescimento da quantidade de visitas com respeito aos 2016. Eles eram números muito positivos e nossa expectativa com o crescimento do mercado é que os resultados do evento também serão muito positivos.   

Vocês sentiram a falta da aliança com Braztoa?   

Vocês verificaram que nós não tivemos um investimento com os operadores de agências, nós fizemos um trabalho de aproximação direta, quer dizer, nós tivemos contato com os operadores. Este ano a área de operadores teve muito movimento. Nós tivemos 30 operadores nacionais presentes no evento, muitos deles com contrato durante ano que vem. Outros 15 operadores nacionais e internacionais com estandes próprios divididos e outras áreas da feira.   

Isso significa que não ser Braztoa parte do evento tem beneficiado?   

Nós temos uma negociação direta com os operadores. É benéfico para ambas as partes. Para eles é interessante porque nós oferecemos muitas facilidades e os benefícios são o mesmo que nós oferecemos a todos os outros expositores. Mas também o que um operador Braztoa tem de benefício nós falamos da questão do investimento, inscrição, arrendamento, gestão de redes de velocidade, têm isto todos nossos expositores independentemente para o tamanho, pequeno ou grande, quer dizer, os operadores Braztoa têm seus benefícios, por isso eu acredito que para isso se tem uma relação direta bastante interessante.   

Se você pudesse definir que é o assunto mais debatido na feira.   

O turismo corporativo era um tópico muito debatido e nossos expositores falam que era fantástico. A melhor idéia que nós tivemos. A percepção é que a feira o não trabalhou somente na área do lazer, mas também a área do negócio. Nós criamos um calendário específico para trazer os agentes de viagem. Era fantástico, porque isso era uma expectativa de nossos expositores.

Nós temos cadeias de hotéis aqui, companhias de tecnologia, destinos, têm a expectativa de ter um contato direto com os agentes de viagens e eles não tiveram isto antes. Agora eles têm uma grande facilidade, porque nós lhes criamos um calendário único.   

Primeiro nós trouxemos 30 agentes de viagem, nós fizemos um foro onde apresenta quatro entidades das principais do turismo corporativo, Abracorp, GBTA, ALAGEV, TMG. Nós temos um painel de discussão, além que nós temos agentes de viagem que discutem os seus interesses e nós fizemos pela primeira vez as seções de Speed Networking, apenas com agentes de viagem. A nossa intenção com estes resultados é aumentar a participação destes agentes durante o ano que vem. Este ano nós tivemos uma certificação da associação principal de agentes de viagem. Nós trouxemos 50 agentes de todo o Brasil com o apoio de Avianca.

Nosso evento é na realidade o evento principal B2B de América Latina. Eu também quero dizer que nossa feira é pioneira em gerar tendências que nós acreditamos um espaço no porta-fólio global, embora todos nós temos lançamentos na feira principal de porta-fólios que estão em Londres. Tudo aquilo que nós trazemos como novo, todas as inovações permitem aqui que eles achem um momento para aceder para os indicadores, às novas tendências mundiais, nossas conferências em dia.

Nós também tivemos Facebook, Instagram, Google, a única feira de América Latina com a presença destes três gigantes. Nós sempre tentamos fazer e trazer aqui aquele que interessa para nossos clientes. Nosso interesse maior é saber que nós satisfizemos os clientes com o resultado e saber o que eles querem e quais são suas expectativas com este evento. Nós temos o compromisso de trazer negócios e para isso nós trabalhamos.    

Isto tem sido frequente para escutar nos corredores nos últimos anos, o tópico de crise e da estabilidade política, você acredita que este ano o tópico continuou ou diminuiu?   

Vocês escutaram alguma coisa de crise? Porque eu não. Eu não se vocês mas eu acredito que principalmente este ano tudo é muito positivo, apesar de nossos problemas políticos, não só no Brasil mas de um modo geral na região. Mas eu acredito que nós chegamos a um ponto onde nós podemos separar o econômico da coisa política. Nós continuamos manifestando como o povo brasileiro o que está acontecendo politicamente, mas economicamente nós sentimos que felizmente a economia devolveu, o que é muito bom, para nós e para nossos países.   

Você poderia falar dos números dá Speed Networking de hoje de manhã?   

Em relação à coisa corporativa eu falei que eles eram um total de 5. Hoje pela manhã nós tivemos um com a presença de 109 compradores internacionais. Aquele era um sucesso total. Tiveram-se 18 reuniões de 5 minutos, realizadas em uma hora e um meio. Isto foi muito positivo, porque realmente foram 1962 reuniões em uma única Speed Networking.   

Os compradores que países são?   

Nós temos compradores de África, Ásia, Europa, América Latina. Nós sempre escutamos para nossos clientes quando nós lhes perguntarmos que são os mercados de mais interesse e a partir desta troca nós trazemos os compradores do mundo inteiro.    

Back to top