#

Descobrem manchas de petróleo em Rio de Janeiro, Brasil

25 de Novembro de 2019 4:39pm
Redação Caribbean News Digital Portugues
manchas-de-petroleo-rio-janeiro

A Marinha do Brasil recolheu manchas de petróleo achadas na costa de Rio de Janeiro mas ainda não se determinou se correspondem ao derrame que afeta há três meses às praias do nordeste, com um volume de cru que segundo o presidente Jair Bolsonaro pode ser maior do que se supõe.

Os restos de petróleo foram recolhidos este fim de semana nas praias Santa Clara, Gurin e Barreto e no Canal das Setas, no nordeste de Rio de Janeiro, onde o governador Wilson Witzel montou equipas de prevenção para atuar ante a possível chegada do derrame.

O derrame de petróleo, possivelmente venezuelano, ocorreu a fins de agosto mas a Marinha não identificou até o momento ao barco responsável do facto.

Bolsonaro reconheceu que "não sabemos quanto petróleo há no mar, na pior hipótese até o momento só chegou (à costa) o 10 por cento" do cru derramado por um navio.

"Prepararmo-nos para o pior, pedimos a Deus que isso não ocorra", declarou o presidente no sábado depois de encabeçar um ato militar em Rio de Janeiro.

Até o momento o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e a Marinha estimam que umas seis mil toneladas de cru afetaram a mais de 720 municípios da região nordeste e do estado de Espírito Santo, no sudeste, limítrofe com Rio de Janeiro, o estado mais turistas estrangeiros na temporada estival que se inicia no mês próximo

Back to top