#

Mais de 600 mil turistas da comunidade LGBT + devem visitar a Argentina

13 de Fevereiro de 2020 2:50pm
Redação Caribbean News Digital Portugues
turismo-LGBT-buenos-aires

Yanina Martínez, Secretária de Promoção Turística do Ministério de Turismo e Esporte, reuniu-se com as autoridades da Câmara de Comércio LGBT da Argentina.

O funcionário realizou uma reunião com Pablo De Luca e Gustavo Noguera, presidente e vice-presidente da CCGLAR, para discutir as diferentes possibilidades de capacitar o segmento de turismo LGBT. Este ano, mais de 600 mil turistas da comunidade LGBT + devem visitar o país.

De Luca e Noguera enfatizaram que o poder de compra dessa comunidade em todo o mundo chega a US $ 3,6 bilhões, um número que o situa logo abaixo do PIB da Alemanha.

Outro detalhe destacado pelos líderes do CCGLAR é que uma porcentagem considerável da comunidade LGBT + faz mais viagens do que o cidadão comum: 25% fazem mais de cinco viagens por ano. Nesse sentido, na América do Sul, o país líder em número de turistas é a Argentina, seguida pelo Brasil e pela Colômbia.

Por fim, De Luca e Noguera destacaram um fator-chave ao falar sobre o turismo LGBT +: as razões pelas quais as pessoas nessa comunidade escolhem seus destinos. Como sempre, com todos os viajantes do mundo, dois terços dos entrevistados responderam que a principal razão para selecionar o local de férias é a segurança do local para estrangeiros. Mas para os turistas LGBT + em particular, o pódio de preocupações é completado por leis ou costumes em relação a essa comunidade e ao nível de segurança que eles sentem.

Back to top