República Dominicana continua sendo um destino seguro

11 de Junho de 2019 4:52pm
Redação Caribbean News Digital Portugues
republica-dominicana-turismo-en-el-caribe

A morte de 6 viajantes estadunidenses em República Dominicana tem feito saltar os alarmes da imprensa e as autoridades turísticas de ambas as nacionalidades.
 
A embaixadora dos Estados Unidos para República Dominicana, Robin Bernstein, qualificou esses lamentáveis decesos como eventos pontuais.
 
“Uns 2.7 milhões de americanos vêm ao país e isto é um evento único. Aqui visitam as formosas praias e desfrutam da grandiosa cultura. Desafortunadamente às vezes essas coisas passam à gente”, opinou Bernstein.
 
A embaixadora considerou que cada país tem reptos e oportunidades, que em cada lugar há criminosos, violência e qualquer uma pessoa pode ser vítima de crime ou pode morrer por causa das drogas ou acidentes, pelo que há que ter precaução em qualquer um lugar.

POSTURA DA IMPRENS

Recentemente, um artigo do semanário TIME dos Estados Unidos abordou a situação e sua leitura sugere não cancelar as reservas, pois a nação centroamericana segue sendo um destino seguro.
 
TIME cita a Matthew Bradley, experiente em segurança, ex agente da CIA e director de Segurança Regional de “International SOS”, quem disse: "Não é um lugar demasiado perigoso. Ainda consideraria à República Dominicana como um lugar seguro para ir".
Com mais 6 milhões de turistas nos últimos dois anos, registar uma taxa de criminalidade de por embaixo de dois afectados por cada 100 mil, é um grande lucro em segurança turística. Os experientes do Corpo Especializado de Segurança Turística do país (CESTUR), comentam que as estatísticas dominicanas são a inveja dos demais países da região nas reuniões nas que participam e se troca informação.
 
A opinião de Bradley  confirmam-na os resultados da encuesta anual do Banco Central da República na que os turistas em general e os procedentes de Estados Unidos e Canadá, por exemplo, em mais de 90% dizem que repetirão suas férias em República Dominicana.
 
TURISTAS DO MUNDO AVALIAM REPÚBLICA DOMINICANA
 

O Banco Central da República aplica de maneira contínua uma pesquisa 2 ou 3 dias por semana, para conhecer a opinião, atitude e motivação dos turistas nos aeroportos ao momento de marchar-se. No 2018, entrevistou-se a 12,469 pessoas.
 
O 96% dos turistas entrevistados na encuesta anual de opinião disse que se tinham cumprido suas expectativas de viagem.
 
No ano passado a hospitalidade dos dominicanos e a tranquilidade do país motivaram o 22% das visitas. Segundo dita encuesta os principais atractivos foram a qualidade das praias, com um 35% e o clima, com 18%.
 
O 38% dos turistas vieram ao país pelas referências positivas recebidas de amigos e relacionados que vacacionaron em República Dominicana, e o 98% disse regressaria ao país para suas férias.
 
Ao avaliar a qualidade dos serviços o 73.6% disse que era excelente ou muito boa e o 21.1% que era boa. O 87% disse que o serviço de hotéis era excelente (34%), muito bom (38%) ou bom (15%). O 95% disse que a limpeza é excelente, muito boa ou boa.

 
OS NORTE-AMERICANOS AVALIAM A REPUBLICA DOMINICANA


O 18% dos estadunidenses disse que veio pela hospitalidade dos dominicanos e a tranquilidade do país.
 
O 99% dos turistas de Estados Unidos disse que regressaria ao país para vacacionar, no segundo trimestre o 99%; e mais de 70% declarou na entrevista que regressaria à mesma região em que fez suas férias. Mais do 94 % dos canadianos disse que voltará ao país. 
 
Mais 96% dos estadounidenses declarou que em República Dominicana se cumpriram suas expectativas de viagem. No caso dos canadianos os satisfeitos são o 99%.
 
O 94% dos norte-americanos avaliou os serviços turísticos do país como excelentes (32%), muito bons  43% e bons 17%. O 97% dos canadianos qualificou-os como excelentes (44%), muito bons (35%) e bons (19%).
 
O 79% dos estadounidenses avaliou-os como aceitáveis e o 14% como baixos. Só o 4% os considerou altos ou muito altos. O 81% dos canadianos disse que eram aceitáveis e o 14% baixos. O 4% disse que eram altos ou muito altos.

 

Back to top
The website encountered an unexpected error. Please try again later.