#

Avançam estudos sobre a mudança climática em Santiago de Cuba

04 de Janeiro de 2016 7:20pm
Claudia

O projeto sobre mudança climática que se implementa na província de Santiago de Cuba, contribui como os primeiros resultados dados para caracterizar a biodiversidade e o clima da Reserva da Biosfera Baconao e contribui à educação ambiental.

Mais de 60 cientistas têm desenvolvido umas 40 expedições de campo para monitorar grupos sensíveis à mudança climática entre a flora e a fauna caraterística do lugar, disse à ACN Arianna González, chefa do projeto.

Essas informações contrastar-se-ão a partir de janeiro com as disponíveis de faz 30 anos sobre a reserva de Baconao, uma das primeiras declaradas como tal em 1987, a respeito de biodiversidade e clima, já que é o tempo mínimo necessário para poder medir as consequências desse fenómeno, agregou.

Com os resultados apresentados, poderão se atualizar os planos de manejo do área, criar as bases para outras pesquisas em torno do tema e aos estudos de perigo, vulnerabilidade e risco sobre intensos acontecimentos meteorológicos em seu impacto à biodiversidade e as comunidades, disse.

Simultaneamente, os experientes têm capacitado através de ações de educação ambiental aos povoadores da Grande Pedra, Siboney e Verraco, especialmente dirigidas aos meninos, mediante conversas, conferências, atividades demonstrativas e de reforestação.

O projeto, que começou em 2014 e estender-se-á até 2017, reúne por vez primeira, neste tema, a especialistas do Centro Oriental de Ecossistemas e Biodiversidade, do Centro Meteorológico Provincial e da Delegação Territorial do Ministério de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente.

Contarão com a colaboração do Centro de Informação e Gestão Tecnológica que elaborará um banco de dados e página site com a informação desta área, que foi assentamento de comunidades pré-colombianas e franco-haitianas, e se destaca pelo alto endemismo da espécies de sua flora e fauna.

Back to top